Noticias

Acusada de envolvimento em crime de jovem em Crateús ficará em prisão domiciliar

Compartilhe!

Nesta quinta (05) foi liberada após participar de uma audiência de Custódia na 1ª Vara da Comarca de Crateús acusada de envolvimento em crime de morte acontecido em Crateús. Trata se da acusada: Jéssica Leitão de Araújo

A mesma havia sido presa por

volta das 17:00 horas de quinta (28) na Rua Francisco Mariano- Bairro Fátima I- Crateús através de mandado de prisão expedido pelo juiz da 1ª Vara da Comarca de Crateús Dr Francisco Gilmário Barros.

Contra a mesma existia um mandado de prisão. Ela é acusada de ter envolvimento em um homicídio que aconteceu no dia 15 de fevereiro de 2018 na Rua Francisco Denis de Macedo bairro Fátima I, onde a vítima foi a pessoa de Islene Pereira Alcântara -22 anos, solteira, natural de Crateús, residente naquele endereço.

No dia do crime a vítima estava na sala e amiga DAYSA estava no quarto com uma criança, quando chegaram duas pessoas em uma motocicleta o garupeiro desceu e efetuou disparos contra Islene que morreu dentro da própria residência. Os autores evadiram-se local. Diligências foram realizadas e no dia 14 de Março de 2018 na cidade de Ararendá o executor foi preso: Luzivando Lemos de Souza 21 anos, desocupado, residente em Quixeré. Ele era fugitivo da cadeia de Russas. O mesmo confessou a autoria do crime e disse que foi juntamente com Jéssica praticar o homicidio. Naquele dia, ela era quem conduzia a motocicleta. Observação: Jéssica era a esposa do Antonio Carlos, que acabou sendo assassinado em Ubajara e, de acordo com o que apurou a polícia, a intenção de Jéssica era matar DAYSA (amiga de Islene) pois a mesma havia ficado com Antônio Carlos e ela para se vingar planejou de tirar a vida da mesma, E para isso entrou em contato com presidiário Fernando que determinou que luzivando viesse a Crateus praticar o crime,só que Islene acabou sendo morta por engano.

Policiais Civis, equipe comandada pela Delegada Regional Anna Scotti, com apoio da Equipe Raio localizaram a acusada que foi conduzida para Delegacia de Polícia Civil de Crateús e mandada para Cadeia Pública de nossa cidade.

Em entrevista à nossa reportagem a delegada Regional Ana Scotti relatou que o crime já foi totalmente desvendado e que Islene realmente foi morta por engano, pois a intenção era matar Daysa.

Hoje pela manhã Jéssica participou de audiência de Custódia e a prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar haja vista que a mesma tem dois filhos menores de idade. Observação: A cusada não pode sair da residência. A mesma esteve acompanhada pelos advogados Dr Amilton Cavalcante e Doutor Hericson Monte.


Compartilhe!

Dr Andre Luis médico otorrinolaringologista. Mais de 20 anos de experiência. Atende na Laboclínica. 36912167

error: Conteúdo Protegido !!